8 de dez de 2009

Projeto Popular

A Assembléia Popular (AP) de Minas Gerais se reuniu neste final de semana em Belo Horizonte nos dias 5 e 6 de dezembro, para a “Plenária Estadual dos Lutadores e Lutadoras do Povo – Assembléia Popular - Mutirão por um novo Brasil”. O objetivo era fortalecer e articular as organizações que constroem as APs por todo o estado. Estavam presentes as APs de Juiz de Fora (Comitê Central Popular), de Montes Claros, de São João del Rey, a da educação ligada ao MSU(Movimento dos Sem Universidade), a de Viçosa e a Assessoria de Movimentos Sociais da UFV. O encontro também preparou as organizações e entidades para o ano de 2010 em que será realizado a II Assembléia Popular Nacional.



Os dois dias de atividades foram baseados no estudo da realidade social e as desigualdades presentes no cotidiano brasileiro. O espaço foi pensado como forma de debater o projeto popular trabalhado nas comunidades, e a partir deste ponto diagnosticar, avaliar e projetar as atividades das Assembléias a fim de atender as demandas de trabalho, educação e moradia popular. A agenda tirada do encontro desemboca na II Assembléia Popular Nacional, que acontece em Brasília de 25 a 28 de maio de 2010.





Desde novembro de 2009, as APS locais e estaduais começaram a se preparar para o encontro em Brasília, formulando e atualizando as propostas de política, educação e cultura para o projeto Brasil que queremos (arquivo em pdf). Em Viçosa, a Assembléia continuará seu trabalho em 2010 nos bairros de Nova Viçosa e Fátima. (Confira o texto Construindo Poder Popular e o rádiojornal Popularizando a Assembléia para saber um pouco mais sobre a atuação da AP em Viçosa).


As Assembléias Populares são resultados de um processo de levante do debate popular. A sua origem vem da Semana Social Brasileira, organizada pela CNBB(Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), que já tinha como objetivo debater as dívidas sociais no Brasil, buscando articular os movimentos sociais na década de 90. No início dos anos 2000, foi realizado o primeiro I Plebiscito Popular sobre a dívida externa e logo após, em 2002, o II Plebiscito sobre a Alça com 10 milhões de votos.A conseqüência das mobilizações ao redor desses plebiscitos foi à percepção de que o povo deveria se organizar e debater a realidade social brasileira. Assim, em 2003, com a IV Semana Social Brasileira tem-se a idéia da criação do projeto Brasil que queremos.


Em 2005, consolida-se e surge a Assembléia Popular reafirmando a força de articulação dos Movimentos Sociais com a I Assembléia Popular Nacional, que contou com a participação de cerca de 8 mil pessoas. No ano de 2010, a II Assembléia Popular Nacional terá uma característica diferente da I. Terá um caráter representativo, com a estimativa de participação de 2 mil pessoas, em que as entidades, movimentos sociais, pastorais sociais e organizações envolvidas que fazem parte da AP nacional vão apresentar e aprofundar a proposta de projeto popular para o Brasil.

0 comentários until now.

Postar um comentário

 
Creative Commons 2009-2010 Bangalô de Flores. Powered by Blogger Criado por Deluxe Templates. Adaptado por Lílian Alcântara e Lívia Alcântara