23 de dez de 2009

Questão de Liberdade

Neste final de ano o Bangalô de Flores traz dois presentes!

Os documentários “Seja Marginal, Seja Herói” e “Todas as cores da Liberdade” trazem, a partir do recorte da década de 60, uma discussão dos mais variados aspectos da Liberdade, cultural, político, artístico e comportamental.

Ambos foram feitos pelos estudantes do sexto período do curso de Comunicação Social da UFV, como trabalho final da disciplina de "Temas Contemporâneos de História", ministrada pela professora Patrícia Lopes.

Confira cada um dos documentários.



Seja Marginal. Seja Herói. [produzido por Elder Barbosa, Lívia Alcântara e Marília Cabral.]



O fim da década de 60 era paradoxal. Se, por um lado, o capitalismo afirmava sua supremacia, por outro, os movimentos de contracultura haviam revolucionado os costumes. A arte, neste período, resistiu desesperadamente. Provocou enquanto pôde e não aceitou uma extinção submissa. "Seja Marginal Seja Herói" busca, através de filmes, vídeos, livros e fotos contar esta história.



Todas as Cores da Liberdade [produzido por Diza Andrade, Raul Gondin, Talita Aquino, Thaís Faria, Thiago Padovan.]



O histórico das lutas das mulheres e dos homossexuais vem da opressão a essas minorias. Os movimentos estudantis, o movimento hippie e de contracultura, o uso de contraceptivos e uma década revolucionária em diversos aspectos levaram à liberação sexual.
O documentário Todas as cores da liberdade traz um pouco dessa história de lutas e opressões, de avanços e recuos, de amores e libertações.



Não conquistaremos nossos direitos ficando tranquilos em nossos armários Estamos saindo para lutar contra as mentiras, os mitos, as distorções. Harvey Milk

Não se nasce mulher: torna-se mulher. Simone de Beauvoir

A verdadeira revolução sexual ainda está por vir.

0 comentários until now.

Postar um comentário

 
Creative Commons 2009-2010 Bangalô de Flores. Powered by Blogger Criado por Deluxe Templates. Adaptado por Lílian Alcântara e Lívia Alcântara