17 de dez de 2009

Problemas no solo do assentamento Olga Benário (MST)

A voçoroca é um fenômeno geológico que abre grandes buracos de erosão no solo, por ocasião das chuvas e da escassez de vegetação no local. O buraco pode chegar a proporções gigantes, impedindo que se plante ou se crie qualquer animal na região afetada. O assentamento Olga Benário localizado no município de Visconde do Rio Branco, e vinculado ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), sofre com esse problema há alguns anos.

O problema foi detectado pela comunidade na ocasião da ocupação da terra há mais de quatro anos. Os próprios moradores se organizaram e cercaram o local para evitar acidentes com animais criados no assentamento, como galinhas, cavalos e vacas. Depois da divisão de lotes a terra afetada pela voçoroca, que ocupa uma larga extensão, foi destinada à família de seu José Borges e dona Ana, que não podem plantar nada no local. José Borges diz que esse é um motivo de grande frustração para ele e sua família, já que possuem planejamentos futuros que envolvem o aumento da sua área de plantação. Ele ainda diz que tem esperança que esse problema seja resolvido no futuro, com a ajuda dos técnicos que monitoram a voçoroca frequentemente.

Seu Zé Borges no interior da Voçoroca

Os técnicos em questão fazem parte do projeto de extensão “Percepção e uso sustentável do solo em área de reforma agrária”, vinculado ao programa de extensão Teia na Universidade Federal de Viçosa (UFV). O objetivo do projeto é monitorar o estado do solo encontrado no assentamento Olga Benário, e recuperar áreas que estejam degradadas. Para uma das técnicas envolvidas, a estudante de engenharia florestal Lívia Bezerra, a voçoroca e outros problemas no solo encontrados no local são heranças do intensivo uso de veneno praticado pelo antigo proprietário, o que vem a aumentar ainda mais a importância do uso de técnicas agroecológicas nas plantações do assentamento (leia a matéria do Bangalô sobre o uso de sementes crioulas no assentamento Olga Benário).

Lívia afirma também que a voçoroca pode estar causando prejuízos também na água de uma lagoa localizada próxima ao lote de seu José Borges, já que os sedimentos do solo são levados ao fundo da lagoa quando da ocorrência das chuvas. A maneira mais efetiva de se conter a voçoroca é a plantação de árvores nas beiras do buraco, para que a água da chuva atinja com menos intensidade o solo afetado.

0 comentários until now.

Postar um comentário

 
Creative Commons 2009-2010 Bangalô de Flores. Powered by Blogger Criado por Deluxe Templates. Adaptado por Lílian Alcântara e Lívia Alcântara