9 de out de 2009

Contruindo o poder popular

A Assembléia Popular (AP) começou em âmbito nacional com o objetivo de propor uma alternativa de poder popular para o Brasil, sendo uma articulação de movimentos, pastorais e entidades sociais que se pautam pelo trabalho de base em várias comunidades do meio urbano, produzindo ações concretas em cima dessa bagagem teórica. A AP chegou a Viçosa no ano passado, e como em várias outras experiências espalhadas pelo país, se tornou um espaço onde os moradores das comunidades podem opinar, sugerir e aprovar decisões que sejam de seu interesse.


Em Minas Gerais (leia sobre a experiência bem-sucedida da AP na cidade mineira de Montes Claros), a AP se divide por regiões, sendo uma das divisões destinada à Zona da Mata. Os representantes de cada região se reúnem para avaliar e planejar as atividades que serão feitas em cada cidade. Na última reunião, foi combinada a realização do Encontro estadual das AP’s de Minas Gerais na cidade de Belo Horizonte nos dias 05 e 06 de dezembro, com a expectativa da participação de mais de 50 pessoas.

Na cidade de Viçosa, a AP começou com a iniciativa de estudantes que participam do movimento político Consulta Popular em setembro de 2008. Um dos membros da iniciativa, o estudante Thiago Alves, diz que o grande desafio para a implementação das AP’s são as especificidades que cada comunidade apresenta. A ação da AP em Viçosa começou no bairro Nova Viçosa, que se caracteriza por ser uma comunidade com um grande número de moradores, que, em sua maioria, vivem em condições precárias e são negligenciadas pelo poder público. Através de contatos com Associação Assistência e Promoção da Pastoral de Viçosa (APOV), a AP começou a se organizar no bairro Nova Viçosa com a proposta de evidenciar à população as contradições presentes na comunidade, com a presença de um número cada vez maior de moradores nas reuniões da AP.
                                         
Reunião da AP no bairro Nova Viçosa

Até a presente data, já ocorreram duas manifestações públicas da AP em Viçosa. A primeira foi pela reivindicação da tarifa social da energia elétrica, prevista por lei, que não estava sendo concedida a vários moradores do bairro. A manifestação ocorreu no centro da cidade, com a entrega de mais de 400 auto-declarações, documento que a família declara que preenche os requisitos legais para o requerimento da tarifa social, à empresa de energia elétrica CEMIG (importante lembrar que as AP’s do país agem em conjunto, e que essa ação em Viçosa não foi isolada). 
                                          
Protesto da AP de Viçosa pelo acesso da tarifa social de energia
A segunda manifestação foi contra o aumento da tarifa da taxa de ônibus, além de se cobrar um maior número de linhas de ônibus que transitassem nas localidades mais afastadas do município. O protesto ocorreu em frente à prefeitura da cidade, com muitos moradores colocando a boca no microfone para questionar as ações da empresa de ônibus que circula em Viçosa.

Thiago Alves diz que, apesar do processo de constituição da AP de Viçosa ainda estar no inicio, o movimento tem feito vários avanços em relação ao processo de conscientização e elevação da auto-estima dos moradores do bairro Nova Viçosa. E que a AP de Viçosa pretende começar suas ações em outros bairros da cidade como o Laranjal e o Nova Era


Fotos cedidas por Ana Maria Amorim

0 comentários until now.

Postar um comentário

 
Creative Commons 2009-2010 Bangalô de Flores. Powered by Blogger Criado por Deluxe Templates. Adaptado por Lílian Alcântara e Lívia Alcântara